Estou com colesterol alto. E agora?


São chamadas dislipidemias as doenças que compreendem alterações do colesterol e triglicérides. Há diversos subtipos que provem de diferentes etiologias, desde hábitos de vida inadequados a alterações genéticas que favorecem o surgimento da doença.

O LDL, conhecido popularmente como o "colesterol ruim", é um dos principais responsáveis pela aterosclerose, processo de inflamação na parede das artérias que induz a problemas futuros como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

Assim, é fundamental diagnóstico precoce de alterações do LDL e outras moléculas do metabolismo das gorduras para evitar problemas futuros.

Se você foi diagnosticado com alguma dislipidemia, faremos uma avaliação quanto ao risco que você corre de desenvolver aterosclerose, assim definindo se haverá ou não necessidade de medicações.

Independente da decisão médica quanto a medicação, você deve mudar seu estilo de vida para viver mais e melhor. Abaixo você verá algumas recomendações.


Posso baixar meu colesterol mudando minha dieta?


Sim, você pode reduzir o seu colesterol se você evitar gordura saturada, dando preferência para gorduras “mono” ou “poli-insaturadas”. Ainda assim, as gorduras não devem ultrapassar mais de 20% das calorias ingeridas diariamente.

Exemplos de alimentos que contém gordura saturada, que devem ser reduzidos: carnes vermelhas e brancas, pele de aves, creme de leite, manteiga, iogurte, azeite de dendê e bacon.


Outras coisas que podem ajudar a reduzir o colesterol incluem comer mais fibra solúvel - Fibra solúvel é encontrada em frutas, aveia, feijão e ervilhas.


Mas se você está interessado em melhorar sua saúde, é melhor não se concentrar apenas no colesterol. Há mudanças que você pode fazer para sua dieta, que irá reduzir o risco de doença cardíaca e outros problemas - mesmo que não diminuam muito o seu colesterol.


Nenhuma dieta única é adequada para todos. Mas, em geral, uma dieta saudável pode incluir:


● Muitas frutas, vegetais e grãos inteiros (exemplos de grãos integrais incluem trigo integral, aveia e cevada)


● Feijões, ervilhas, lentilhas, grão-de-bico e alimentos similares


● Oleaginosas, como nozes, amêndoas, castanhas e amendoim


● Leite desnatado e produtos lácteos


● Peixes


Para ter uma dieta saudável, também é importante limitar ou evitar açúcar, doces e carboidratos refinados, como pão branco, arroz branco, a maioria das formas de macarrão e a maioria dos alimentos embalados "lanche".


E quanto aos ovos? – Tudo bem comer ovos, mas não exagere. São uma boa fonte de proteína e não aumentam muito o colesterol.


Existem alimentos específicos que podem diminuir meu colesterol?


● Alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3:


Peixes oleosos, azeite de oliva e óleo de canola. Esses alimentos parecem aumentar o colesterol bom (HDL) e podem reduzir certos tipos de colesterol ruim. Mais importante, os estudos mostram que as pessoas que comem muitos desses alimentos são menos propensas do que aquelas que comem menos deles a terem doenças cardíacas. Se quiser, é bom comer 1 a 2 porções de peixe oleoso por semana (ex.: salmão ou atum).


● Oleaginosas - castanhas, nozes e pistache, por exemplo, podem ajudar a reduzir o colesterol.


● Alimentos ricos em fibras - Alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais, feijão e aveia, parecem diminuir o colesterol e geralmente são bons para sua saúde.



Outras mudanças de estilo de vida importantes para sua saúde


● É fundamental manter o peso saudável (com IMC máximo de 24,9). A perda de peso se dá através de redução da ingesta calórica excessiva associada a atividade física programada.


Atividade física: faça algo ativo por pelo menos 30 minutos por dia na maioria dos dias da semana, como caminhadas, corridas leves, hidroginástica, musculação entre outras. Durante a atividade física sua pressão arterial sistólica pode (e deve) se elevar, porém ela reduz rapidamente após o exercício físico e permanecem efeitos benéficos.


● Limite a quantidade de álcool que você bebe. Mulheres não podem ultrapassar uma dose ao dia, bem como homens não podem ultrapassar duas doses ao dia.


Interromper o tabagismo. Há diversas maneiras de ajudar através de apoio médico e psicológico. Há estratégias medicamentosas que você pode verificar com seu médico.


Figura: Helkin A, Stein JJ, Lin S, Siddiqui S, Maier KG, Gahtan V. Dyslipidemia Part 1--Review of Lipid Metabolism and Vascular Cell Physiology. Vasc Endovascular Surg. 2016;50(2):107-18

#colesterol #dislipidemia #saúde #cardiologia #cardiologista #dieta #FFRcardiologia

Destaques
Arquivos
Siga-me