Informações a pacientes e familiares: insuficiência cardíaca.

Insuficiência Cardíaca

Orientações aos Pacientes

O que é insuficiência cardíaca?


Insuficiência cardíaca é uma síndrome cujos sintomas surgem quando o desempenho funcional do coração cai, deixando, assim, de cumprir seu papel. O coração é responsável por bombear o sangue para os tecidos. O sangue carrega oxigênio e nutrientes fundamentais para o bom funcionamento das células do organismo.


A função cardíaca pode reduzir-se por diversos motivos: hipertensão arterial mal controlada, infartos, desordens nas válvulas cardíacas, alterações no próprio músculo por infecção (chagas), inflamações do músculo cardíaco(miocardites), uso de bebida alcoólica, arritmias cardíacas, alterações genéticas, entre outras mais raras.


Quais os sintomas e por que eles ocorrem?


Quando o coração falha, o sangue deixa de fluir para os tecidos e se acumula nos pulmões e posteriormente no sistema venoso.


É este acumulo de sangue nos tecidos que geram os principais sintomas da insuficiência cardíaca: falta de ar por acumulo de liquido nos pulmões, piora da falta de ar ao se deitar, acordar de noite com falta de ar, aumento do volume abdominal, edema nos membros inferiores.


Além disso, durante a insuficiência cardíaca, os tecidos podem receber pouco sangue, trazendo sintomas como fadiga, fraqueza e atrofia na musculatura, sintomas gastrointestinais como náuseas e vômitos, tontura e piora da função dos rins.


Como o médico diagnostica se tenho insuficiência cardíaca?


O diagnóstico de insuficiência cardíaca não é simples, pois pode se confundir com diversos outros problemas de saúde, como doenças pulmonares, anemias, desordens do fígado. O diagnóstico deve ser feito pelo seu médico, pela história clínica, exame físico e exames complementares. Provavelmente serão realizados exames dos mais simples como eletrocardiograma, radiografia de tórax, até avaliações objetivas da função do coração como ecocardiograma ou mesmo ressonância nuclear magnética em casos selecionados.


Como será o tratamento?


Inicialmente verificaremos a causa da insuficiência cardíaca, e remover qualquer fator agressor ao seu coração. Como por exemplo, verificaremos se não há obstrução de fluxo coronariano que esteja impedindo melhora da contração do seu coração. Da mesma maneira, se houver um grave defeito em válvulas, verificaremos a possibilidade de corrigir cirurgicamente o problema.


Além disso, você será tratado com medicações especificas que comprovadamente reduzem a chance de morte por insuficiência cardíaca. Continuamente saem novas informações na literatura mundial quanto ao tratamento, portanto é importante você ter um médico atualizado.

Em linhas gerais, fazemos seu coração reduzir a frequência de batimentos, controlamos arritmias, diminuímos a carga que ele tem que enfrentar, e reduzimos o excesso de liquido com diuréticos, entre outras ações das medicações.

Algumas vezes poderemos fazer uso de marcapasso cardíaco, tanto por alterações no comando elétrico do coração, como para prevenir morte súbita.

Em casos graves e selecionados pode-se avaliar a possibilidade de transplante cardíaco ou dispositivos que ajudem o coração a funcionar melhor.


É fundamental a sua colaboração com o tratamento medicamentoso e não medicamentoso. Tomar as medicações todos os dias e nos horários corretos farão toda a diferença.



Como saberei se estou piorando e devo procurar meu médico ou um pronto-socorro?


Comecei a sentir falta de ar, fraqueza e cansaço excessivo.

Notei incapacidade de realizar esforços que fazia normalmente antes.

Notei necessidade de mais travesseiros para dormir à noite.

Acordo a noite com sensação de afogamento.

Estou com inchaço nos membros inferiores, amentou meu volume abdominal.

Estou com sensação de barriga cheia, com náuseas, mesmo não tendo me alimentado.



Qual é o tratamento não medicamentoso?

  • Verificar seu peso diariamente / medida da circunferência abdominal e das panturrilhas


O objetivo desta recomendação é diagnosticar precocemente o excesso de retenção de líquido, característica da insuficiência cardíaca. Uma vez detectado aumentos de peso acima de 1,5 kg é provável que a insuficiência cardíaca esteja descompensada, merecendo avaliação do seu médico. Da mesma maneira se aumentarem as circunferências, podendo representar edema de membros inferiores ou excesso de líquido abdominal.


  • Eliminar o excesso de sal (sódio) da dieta


A pessoa com insuficiência cardíaca tem dificuldade em excretar o sódio, pois a doença faz retenção deste sal no organismo. Assim, é fundamental evitar o sódio na dieta, tirando o saleiro da mesa e eliminando produtos enlatados, condimentados e ensacados, que podem ser ricos em sódio. Cuidado com molhos e temperos prontos, molho shoyo, entre outros. Recomenda-se dieta com no máximo 2 g de sódio ao dia (5 g de sal), podendo ocorrer situações que seu médico solicite reduções ainda maiores, no caso de descompensações. Uma tampa de caneta BIC cheia de sal possui 1 g deste produto, em média.

Aprenda a ler os rótulos dos alimentos, e descubra os alimentos da sua cozinha que são mais ricos em sódio, para eliminá-los. Cozinhe alimentos frescos e afaste-se dos enlatados. Veja na foto abaixo o exemplo de um rótulo informativo nutricional de um tempero pronto condimentado.



Figura 1. Informação nutricional de um tempero pronto convencional, mostrando mais de 1g de sódio em um único sachê.


  • Cuidar com o excesso de líquidos na dieta


Recomenda-se no máximo 1,5 a 2 L de líquidos ao dia. Poderá haver situações em que seu médico solicite restrições ainda maiores ou menores, a depender de como estiver sua saúde. Lembre-se que seu coração não lida bem com muito volume.

Para facilitar a mensuração da quantidade de líquido, você pode utilizar garrafas de um litro. A cada copo que você tomar de qualquer líquido, você retira um copo também da garrafa. Assim saberá quando já atingiu a meta preconizada.


  • Outras recomendações da dieta

É importante manter os níveis de potássio, portanto você deve comer frutas. Entretanto você tem que cuidar com o excesso de liquido nas frutas. A tabela abaixo exemplifica um pouco a quantidade de água em cada fruta.



  • Evite o uso de bebida alcoólica


O álcool é uma das causas de insuficiência cardíaca, e é um fator descompensador de pacientes com esta doença. Isto ocorre pois esta substancia é tóxica ao músculo cardíaco.


  • Evite medicações que podem prejudicar seu coração


Sempre consulte seu cardiologista em relação a novas medicações prescritas. Classicamente tem potencial de descompensação qualquer anti-inflamatório não esteroidal (ex. cetoprofeno, diclofenaco, nimesulida, naproxeno, etc). Os corticosteróides também podem piorar retenção de líquido e deve haver cautela no seu uso.


  • Mantenha hábitos saudáveis


Não é porque você está com insuficiência cardíaca que não deverá fazer esforço físico. Após liberação do seu médico, você poderá e deve fazer reabilitação cardiovascular, sendo estimulado atividade física. Há diversos estudos comprovando que a atividade física reduz os níveis de adrenalina no organismo, favorecendo o trabalho do coração, além de reduzir a atrofia muscular provocada pela insuficiência cardíaca.

Se você fuma, deve interromper o tabagismo. Se estiver em sobrepeso, devemos arquitetar uma estratégia para controle deste.


  • Evitar infecções respiratórias

Evite contato com pessoas resfriadas ou gripadas. Tome a vacina da gripe anualmente. Discuta com seu médico em relação a vacina para pneumonia.

Utilize frequentemente álcool gel para higienização das mãos. Mantenha os ambientes sempre arejados.

#cardiologia #cardiologista #insuficienciacardiaca #faltadear #icc #Saúde #FFRcardiologia

Destaques
Arquivos
Siga-me